Posts arquivados em: Tag: depilação

30 de agosto de 2017

GUIA DEFINITIVO SOBRE DEPILAÇÃO COM LUZ PULSADA

Beleza

As principais dúvidas sobre o método de depilação de longa duração que pode ser feito em casa.

Se ver livre dos pelos por meses, no conforto de casa e sem dor ou sofrimento. Essa é a depilação dos sonhos de muitas mulheres, pela conveniência e higiene. No entanto, o que muitas não sabem é que isso já é possível.

O método de depilação com luz pulsada é a solução perfeita para quem deseja a liberdade de acabar com o incômodo dos pelos. Mas, mesmo quem já teve alguma experiência com o procedimento, tem muitas dúvidas sobre o uso com segurança do tratamento que é relativamente novo no Brasil.

Para responder as principais dúvidas de quem não conhece ou de quem está pensando em aderir a depilação com luz pulsada, com a colaboração da dermatologista, Fernanda C. Pereira, preparamos um guia que explica tudo sobre a técnica.

  •  A depilação com luz pulsada (IPL) pode ser usada em regiões com cicatrizes?

A luz pulsada pode ser usada em regiões de cicatriz em alguns casos. É preciso atenção ao fato de que a região pode sofrer modificações em relação à pigmentação. Assim, se a cicatriz está escura ou muito avermelhada, não é recomendado o uso, pelo risco de queimadura. No entanto, numa cicatriz antiga, clara, cor da pele ou esbranquiçada, não há problema para o uso da luz pulsada. Em caso de dúvidas, o dermatologista vai poder orientar.

  • Os pelos que passam pelo tratamento de depilação com luz pulsada caem na hora?

Os pelos não caem na hora da aplicação da luz. Eles vão enfraquecendo e tendo sua velocidade de crescimento reduzida progressivamente.

  •  A depilação com luz pulsada feita em casa é igual a depilação feita em clínica estética?

Os aparelhos de uso doméstico para depilação diferem dos aparelhos profissionais, usados em clínicas, principalmente em relação à energia emitida, que é mais baixa e, consequentemente, mais segura para o uso doméstico.

  • A depilação de luz pulsada pode ser usada sobre tatuagens?

A tecnologia de luz pulsada não deve ser utilizada em áreas de tatuagem, independente da cor. Por ter uma afinidade muito grande com pigmentos, ela pode causar queimaduras nessas regiões, por concentração da energia liberada.

  • Quem tem melasma, vitiligo ou acne pode fazer depilação com luz pulsada?

Áreas de pele acometidas por melasma devem ser poupadas do tratamento com luz pulsada, uma vez que a luz pode ser um indutor da pigmentação nessas regiões. Já áreas com vitiligo podem ser tratadas. Nesse caso, o que deve ser observado é que, geralmente, nas manchas de vitiligo os pelos também se tornam brancos, não apresentando resposta ao tratamento com luz pulsada para depilação. Áreas de acne ativa podem ser tratadas, mas se o eritema/ vermelhão for muito intenso, não deve ser aplicado nesse local a luz pulsada de uso doméstico.

  • Existe o risco de queimar a pele com o uso de luz pulsada?

A luz pulsada pode causar queimaduras na pele se usada de forma inadvertida. Trata-se de uma luz com comprimentos de onda variáveis e, consequentemente, alvos diversos. Por isso, peles pigmentadas, bronzeadas são mais susceptíveis a queimaduras, principalmente se submetidas a altas energias. Trazer o comparativo entre a pele bronzeada natural vs. Pele mais clara que está bronzeada.

Existem trabalhos que apontam não haver diferença na resposta da pele pigmentada à LIP de baixa energia, independentemente do tipo de pigmentação (racial ou induzida pela irradiação). Ou seja, tanto o paciente bronzeado quanto o naturalmente mais moreno devem ter os mesmos cuidados com a aplicação da LIP.

  • Posso intercalar o tratamento de luz pulsada com outros métodos de depilação?

A depilação com a luz pulsada depende da absorção da energia emitida pelo alvo melanina do pelo. Para que seja efetiva o pelo deve estar presente no momento do tratamento, mas deve estar curto. Assim, entre as sessões de luz pulsada devemos evitar métodos de remoção dos pelos pela raiz, como cera, pinça ou depiladores elétricos. Métodos que apenas raspam ou aparam os pelos, podem ser usados para manter os pelos curtos e não interfere na eficácia da depilação com luz.

  •  Em quais partes do corpo posso utilizar a depilação com luz pulsada?

Qualquer área do corpo pode ser tratada, tomando-se cuidado com áreas naturalmente mais pigmentadas como a área genital que não deve receber o tratamento quando for mais pigmentada. A depilação total da área íntima deve ser evitada por conta do papel protetor dos pelos nessa região. Outro limitante para a depilação com luz pulsada em relação à área a ser tratada é o total acoplamento da ponteira à superfície de tratamento: locais onde não há o contato completo da ponteira à superfície da pele não serão tratados.

  •  A depilação com luz pulsada pode causar câncer de pele?

Não há qualquer evidência científica da indução de lesões malignas cutâneas com o uso de luz pulsada ou mesmo de laser para depilação.

  •  Os pelos que passaram pelo tratamento de depilação com luz pulsada podem voltar a crescer?

O enfraquecimento e o retardo do crescimento do pelo no tratamento com luz pulsada necessita de várias sessões. O pelo só é totalmente destruído se estiver numa determinada fase de crescimento que, infelizmente, não é identificada pelo exame clínico da área a ser tratada apenas uma vez.

  • A depilação com luz pulsada pode ser usada em todos os tons de pele e pelo? Por quê?

Partindo do princípio que a depilação por luz pulsada depende da identificação do alvo melanina/pigmento pela luz, os pelos claros ou brancos não são atingidos pela luz. Sendo assim, o tratamento desses pelos não é efetivo com a tecnologia. Da mesma forma, peles muito pigmentadas: fototipos elevados e peles bronzeadas não devem ser tratadas com luz pulsada, com riscos elevados de queimaduras.

  •  O tratamento com luz pulsada é indicado apenas no inverno?

O tratamento com LIP não é exclusivo do inverno. No entanto, precisamos ter bastante atenção em relação ao bronzeamento da pele, mais frequente e intenso no verão, o que limita o uso de energias mais altas para o tratamento. Além disso, após o tratamento, é recomendado que não haja exposição solar de 3 a 7 dias após a sessão, dependendo do tipo de pele e da reação inflamatória após cada sessão.

  •  É necessário algum cuidado com a pele antes ou depois do procedimento?

Para potencializar os resultados obtidos com a depilação com luz pulsada, os pelos devem estar curtos, deve-se evitar métodos que arranquem ou destruam completamente a haste do pelo: evitar depilação a cera, pinça, linha, eletrólise antes da depilação com luz pulsada. Pode-se usar lâmina, creme depilatório ou aparador elétrico (se o pelo for aparado e manter uma altura média, pode-se fazer o tratamento logo após, uma vez que o pelo já está visível). Após a sessão, evitar exposição solar direta no período de três a sete dias, usar filtro solar e hidratar bem a região. E ainda, evitar exposição solar uma semana antes e uma semana após o tratamento.

  •  Quanto tempo após o tratamento com luz pulsada a pele pode ser exposta ao sol?

Para maior segurança, a exposição direta ao sol deve ocorrer após sete dias da sessão. Dependendo da irritação pós depilação, após três dias essa exposição já é segura.

  •  Posso usar hidratantes e óleos corporais após a depilação com luz pulsada?

A hidratação deve ser feita após a depilação, pode ser feita com hidratantes suaves, sem álcool ou géis calmantes.

  •  É necessário fazer esfoliação antes do tratamento?

A esfoliação leve antes da depilação ajuda a deixar o pelo visível e mais susceptível a ação da luz. Desde que seja suave, sem agredir a pele antes do procedimento, a esfoliação ajuda no tratamento.

0 comentários
15 de agosto de 2013

Estou fazendo: Depilação a laser – 1ª sessão

Geral Uncategorized

Bom meninas, hoje resolvi vir aqui e relatar minha experiência com a depilação a laser. Mas como estou fazendo na virilha, não irei colocar fotos não, mas tentarei detalhar o máximo possível pra que não fiquem dúvidas ok.

promocao-de-depilacao-a-laser-1-sessao-de-depilacao-a-laser-virilha-completa-virilha-simples-virilha-cavada-nao-inclui-perianal-pague-10-00-no-site-e-21-80-no-estabelecimento-359-13353752694f9835a57c632

Hoje foi minha segunda sessão, mas primeiro irei contar como foi a primeira sessão, que foi há 40 dias atrás:

Bom, fui toda toda, animada e pensando que iria ser simples e rápido. Tá! Rápido até foi, mas não foi nada simples: doeu e ardeu logo após a sessão terminar, e continuou ardendo por mais ou menos umas 3 horas.

Esqueci de mencionar que o aparelho usado é o light sheer.

Antes da sessão não tive nenhuma recomendação do que eu poderia fazer ou passar pra sentir menos dor, apenas raspar as pêlos com lâmina 15 dias antes. Mas como eu sou cismada com essas coisas, já fui passando lâmina uns 2 meses antes, vai que no dia da sessão eu não tenho pêlo o suficientes pro laser atingir todos né.

8

Mas tudo bem. A sessão durou cerca de 20 minutos (fiz virilha completa, aquela que vai até do outro lado sabe, kkk), mas eu saí de lá andando que nem o curupira, de tão ardendo que tava.

Sobre a dor:

Dói muito, mas é como se fosse uma pinça puxando os pêlos, só que a dor é mais intensa do que uma pinça.

A fisioterapeuta me recomendou passar desonida ou candicort meia hora depois da sessão, pois poderia haver machucadinhos, ou casquinhas consequentes dos pêlos que foram destruídos. Mas como eu sou uma menina de sorte não precisei passar nada, pois não houve nada. Graças a Deus.

Logo que o pêlo cresceu após aquele dia (cresceu na região da virilha toda, como se não tivesse feito nada) eu fiquei assustada, achei que não tinha funcionado. Liguei lá perguntando se isso era normal, mas me disseram que era sim.

Esperei uns 15 dias e raspei, e logo na segunda vez que o pêlo foi crescer já cresceu todo falhado, eu fiquei quase sem pêlo nenhum, isso na primeira sessão. E foi assim até a segunda sessão, que foi hoje.

 

E como o post está ficando enorme irei parar por aqui e amanhã postarei sobre a segunda sessã0.

16 comentários